Última hora

Última hora

Drones em Gatwick constituem ato deliberado e não terrorismo

Drones em Gatwick constituem ato deliberado e não terrorismo
Tamanho do texto Aa Aa

O aparecimento de drones que obrigou ao encerramento do aeroporto de Gatwick, em Londres, desde a última noite, é um "ato deliberado" e não terrorismo, garantiu a polícia.

O avistamento de um novo drone, esta manhã, mantém o segundo aeroporto da capital britânica encerrado até estarem reunidas as condições de segurança necessárias.

"Isto dura há 10 horas. Cada vez que nos aproximamos do operador, o drone desaparece. Quando tentamos reabrir o espaço aéreo, o drone reaparece. Estou absolutamente convencido de que é um ato deliberado para atrapalhar o aeroporto de Gatwick", assegura o comandante da polícia do aeroporto, Justin Burtenshaw.

O aeroporto de Gatwick está encerrado desde a última noite. Até ao início da tarde, mais de 200 voos, dos 765 previstos para esta quinta-feira foram cancelados.

Milhares de passageiros desesperam em terra.

No Reino Unido, a utilização de drones perto de aeroportos é punível com uma pena de até cinco anos de prisão.

Em comunicado, a Associação Europeia de Companhias Aéreas Regionais pediu mais legislação sobre a segurança dos drones e afirmou que é necessário tomar mais medidas para que esses aparelhos, controlados por controlo remoto, não consigam chegar perto dos aeroportos e dos aviões.