Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Câmara dos Representantes aprova medidas contra "shutdown" governamental

Câmara dos Representantes aprova medidas contra "shutdown" governamental
Tamanho do texto Aa Aa

A maioria democrata da Câmara dos Representantes dos EUA, liderada pela recém-reeleita Nancy Pelosi, aprovou medidas para por termo ao "shutdown" governamental que paralisou o país há vários dias.

De fora ficou o financiamento para a construção de um muro na fronteira com o México, uma matéria essencial para o Presidente Donald Trump, pelo que os documentos não deverão ser aprovados no Senado.

Com a entrada dos democratas está aberta a porta a investigações ao Presidente dos EUA. No discurso de tomada de posse, Pelosi falou na importância da separação de poderes: "Há dois meses o povo americano falou e exigiu uma nova aurora. Chamaram à atenção para a beleza da nossa Constituição, para o sistema de separação de poderes que protege a nossa democracia, lembrando que o ramo legislativo consta do artigo inicial - o primeiro ramo do Governo é co-igual à Presidência e ao poder judicial."

Donald Trump congratulou a democrata pela reeleição, que considerou um feito histórico, mas não deixou de insistir na necessidade de construir um muro na fronteira com o México: "Quero congratular a Nancy Pelosi por se eleita líder da Câmara dos Representantes. É um grande feito. Podem chamar barreira, o que quiserem. Essencialmente precisamos de proteção no país. Vamos fazê-lo bem."

Em conferência de imprensa, no rescaldo da reeleição para a presidência da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi classificou o muro como "uma perda de dinheiro."

O vice-presidente Mike Pence disse, por outro lado, à Fox News que "sem muro não há acordo."