Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Governo de Tsipras consegue voto de confiança no Parlamento

Primeiro-ministro grego e o respetivo executivo aplaudem voto de confiança
Primeiro-ministro grego e o respetivo executivo aplaudem voto de confiança -
Direitos de autor
REUTERS/Alkis Konstantinidis
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Governo grego recebeu um voto de confiança do Parlamento grego dias depois o final da coligação que tinha viabilizado ao primeiro-ministro Alexis Tsipras a formação de um executivo.

Tsipras contou com 151 votos favoráveis, dos 300 possíveis, e viu assegurada a continuidade do mandato cujo prazo se extingue em outubro.

A moção tinha sido proposta a votação pelo próprio chefe de Governo depois de o até aqui ministro da Defesa, Panos Kammenos, o líder de um pequeno partido nacionalista de direita, o Gregos Independentes (Anel), ter decidido abandonar o executivo.

Caso não conseguisse a meta dos 151 deputados a favor, Tsipras admitiu convocar eleições antecipadas.

Em causa estava o acordo proposto com a Macedónia para a mudança de nome do país vizinho para Macedónia do Norte, em troca do levantamento do veto da Grécia à entrada desta pequena ex-república jugoslava na Aliança Atlântica e a encetar negociações para a adesão na União Europeia.

O acordo acaba com 28 anos de disputa entre ambos os países devido ao uso do nome Macedónia e que os gregos alegavam ter implicações sobre a província homónima helénica e a respetiva herança cultural.

No domingo, Kammenos abandonou o cargo de ministro de Defesa da Grécia e rompeu a coligação existente.

Na sexta-feira, os deputados do país vizinho aprovaram a mudança da designação oficial de Antiga República Jugoslava da Macedónia para República da Macedónia do Norte, passando agora a questão para o parlamento helénico, que deve pronunciar-se sobre o tema seguindo o que ficou estabelecido pelo acordo de Prespa estabelecido entre ambos os países a 17 de junho.

No sábado passado, o primeiro ministro macedónio congratulou-se pela decisão do respetivo Parlamento em alterar a Constituição para se adaptar ao acorde de Prespa.

"Com a decisão de emendar a Constituição do nosso país, começou a implementação do acordo de Prespa entre macedónios e gregos com vista à adesão da República da MAcedónia na NATO e na UE. Por este momento histórico, quero expressar a minha mais profunda gratidão a todos os deputados", afirmou Zoran Zaev, numa declaração replicada nas redes sociais.