Última hora

Última hora

"Há forças nacionalistas e temos de as contrariar"

"Há forças nacionalistas e temos de as contrariar"
@ Copyright :
REUTERS/Arnd Wiegmann - REUTERS/Arnd Wiegmann
Tamanho do texto Aa Aa

Multilateralismo é a resposta, palavra de Angela Merkel, no Fórum Económico e Mundial, em Davos. A chanceler alemã repetiu o conceito até à exaustão, tanto na intervenção inicial como na sessão de perguntas e respostas.

"Procuramos aliados que partilhem nosso ponto de vista, ao contrário será muito difícil"

Angela Merkel Chanceler alemã

Merkel sublinha que "há forças nacionalistas e temos de as contrariar" e que esse processo "talvez torne a batalha mais clara e mais forte". Uma convicção que se junta a uma promessa: "eu, junto com os membros do meu governo, lutaremos com toda a nossa força para que a ordem multilateral não termine com a União Europeia, mas se torne uma força capaz de encontrar respostas para os novos desafios".

Numa cimeira sem Trump, Macron ou May, Merkel recebeu a maior atenção. A chanceler citou o economista e sociólogo alemão Max Weber para dizer que "o compromisso tem má reputação hoje em dia" mas que "o compromisso é o resultado de ações responsáveis dos políticos".

Face ao poder dos dois gigantes económicos, a oriente e a ocidente, a líder alemã encontra mais razões para uma ação concertada e conjunta. "A Europa encontra-se numa jornada sem garantia de sucesso, porque estamos contra as potências económicas, como os Estados Unidos, que são muito dominantes. Por outro lado, também temos a China com 1,3 mil milhões de habitantes e em breve, provavelmente, o maior PIB do mundo. E isso é algo que a Europa deveria enfrentar em conjunto. E é por isso que procuramos aliados que partilhem nosso ponto de vista, ao contrário será muito difícil," afirmou.