EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Terra debate-se com temperatura extremas

Terra debate-se com temperatura extremas
Direitos de autor REUTERS/Lindsay DeDario
Direitos de autor REUTERS/Lindsay DeDario
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os australianos debatem-se com o calor, enquanto nos Estados Unidos o problema são as temperaturas negativas extremas.

PUBLICIDADE

O planeta Terra está a enfrentar temperaturas extremas. Na Austrália, janeiro foi o mês mais quente de sempre. A temperatura média em todo o país ficou acima dos 30 graus Celsius. No sul, houve um dia em que o termómetro chegou a marcar 49,5 graus Celsius.

"As condições de calor que tivemos foram impulsionadas pelo fluxo de ar quente do norte, mas também por não ter havido mudanças de temperatura para realmente quebrar o calor que vivemos ao longo do mês", realçou Agata Imielska do Instituto de Meteorologia da Austrália.

Os australianos debatem-se com o calor, enquanto nos Estados Unidos o problema são as temperaturas negativas extremas. 49 graus Celsius foi a temperatura registada nalgumas zonas do Centro-Oeste do país na quinta-feira. Esta vaga de frio polar está a ser responsabilizada pela morte de 21 pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diretora dos Serviços Secretos dos EUA admite que "falhou" na missão de proteger Trump

Tribunal russo condena jornalista do Wall Street Journal a 16 anos de prisão por espionagem

Trump aceita nomeação para corrida presidencial e cita Orbán no discurso