A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Salão Mundial da Relojoaria e da Joalharia abre portas na Basileia

Salão Mundial da Relojoaria e da Joalharia abre portas na Basileia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O BaselWorld, o Salão Mundial da Relojoaria e da Joalharia, abriu portas na Basileia. Lançado em 1917, o evento está em plena fase de transformação.

Durante décadas, o salão suíço foi considerado como um marco incontornável no mundo da relojoaria, mas, nos últimos anos, tem sido criticado por não se ter adaptado à sociedade atual.

A euronews falou com o novo diretor do Baselworld sobre o futuro do evento, Michel Loris Melikoff

"Pegámos nos pontos positivos do Baselworld e continuamos a trabalhar. Para mim, era importante iniciar uma transformação. Penso que em geral todos os salões se devem reinventar, nomeadamente ao nível digital", afirmou o responsável.

Toda a gente usa o telemóvel para fazer compras, reservar um táxi, fazer transações bancárias. E o telemóvel revolucionou também as feiras e os salões"

Os desafios colocados pela digitalização vieram para ficar e as grandes marcas já começaram a elaborar novas estratégias.

"Vivemos uma revolução, no passado, devido aos relógios inteligentes e ligados à Internet. Hoje um relógio não serve apenas para dar as horas. Temos de nos reinventar. A relojoaria suíça é uma relojoaria de arte. O que fazemos são obras de arte", explicou Ricardo Guadalupe, presidente da Hublot.

O Salão Mundial da Relojoaria e da Joalharia pode ser visitado até 26 de março na Basileia.