Última hora

Milhares de pessoas contra Congresso da Família em Verona

Milhares de pessoas contra Congresso da Família em Verona
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade do amor vive dias de tensão. Pelas ruas de Verona, Itália, milhares de pessoas marcharam contra o Congresso Mundial da Família. Uma conferência organizada na região a convite do Liga Norte, partido ultraconservador no governo do país.

No centro da controvérsia o papel da mulher na sociedade e a liberdade sexual. A organização é conhecida pelas posições anti-feminista, anti-aborto e anti-LGBT.

"Em Itália, há atualmente um ataque muito sério a todos os direitos e liberdades conquistados pelas mulheres. Fala-se em revogar a liberdade de aborto, divórcio e o direito da família. São resultados de batalhas que pensávamos já estarem consolidados", lamenta uma das partipantes na manifestação.

Cercados por um forte aparato policial, protestam contra aquilo que consideram uma visão ultraconservadora da sociedade.

No entanto, há quem apoie o evento, como o bispo de Verona, ou mesmo o vice-primeiro-ministro Matteo Salvini, um dos oradores da conferência, tal como outros membros do governo.

Também nas ruas há apoiantes do evento como a ativista anti-aborto, Olimpia Tarzia, para quem "o congresso quer sobretudo restaurar o sentido e valor da família, o equilíbrio entre a vida pós-laboral e o trabalho e a verdadeira liberdade das mulheres".

A escolha do local para o congresso não foi inocente. Um dos motivos que levou a Organização Mundial das Famílias escolheu a escolher Verona foi o facto de a cidade ter sido recentemente declarada "pró-vida".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.