A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O triste dia do Dia da Terra

O triste dia do Dia da Terra
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Desde 1970 que a cada 22 de abril é celebrado o dia da Terra. O objetivo é chamar a atenção para os problemas ambientais enfrentados pelo nosso planeta e cada vez mais, é hora de começarmos a prestar atenção...

O grito de alerta da comunidade científica tem já vários anos mas os líderes dos países mais poderosos, e poluídos, continuam a ignorar as ameaças. Esta segunda-feira celebrou-se o Dia da Terra e a euronews dá a conhecer os maiores desafios que teremos de enfrentar nos próximos tempos.

As alterações climáticas encontram-se naturalmente no topo da lista. O degelo no Ártico e o aumento de nível da água do mar são já realidades. Mesmo que a olho nu ainda não seja fácil perceber, as consequências estão à vista de todos. Os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais numerosos.

É fundamental limitar as emissões de carbono, não só pelo planeta mas também pela nossa saúde. A poluição atmosférica é responsável por 500 mil mortes por ano na Europa e mais de quatro milhões a nível planetário.

Ainda assim a população mundial não pára de crescer. De acordo com as projeções da ONU, o número de pessoas na Terra deverá crescer 60% até 2050 e o planeta está longe de ter recursos suficientes para todos, pelo menos se continuarmos a viver da mesma forma.

Para já, ressentem-se os inocentes... o número de animais na terra caiu 40% desde 1970 e não resta nenhum recanto a salvo da ação humana. A poluição está omnipresente e de acordo com os ambientalistas, somos a última geração que pode fazer alguma coisa para inverter o rumo dos acontecimentos.

Infelizmente para alguns, já é demasiado tarde.