Netanyahu traz cartoon português ao Dia da Lembrança do Holocausto

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
Netanyahu traz cartoon português ao Dia da Lembrança do Holocausto
Direitos de autor  REUTERS/Ronen Zvulun

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, fez um discurso contra o que diz ser um aumento do antissemitismo no mundo, e deu como um dos exemplos o cartoon do autor português António, durante a cerimónia do Dia da Lembrança do Holocausto, celebrada estes dias 1 e 2 de maio em Israel.

“Vivemos um paradoxo, admiração por todo o mundo para com o Estado judeu, acompanhada em alguns círculos por um aumento do antissemitismo”, disse Netanyahu, acrescentando: “A extrema esquerda e a extrema direita só concordam num ponto: o ódio aos judeus”.

O primeiro-ministro, que falava numa cerimónia na véspera das comemorações consagradas em Israel à memoria do genocídio, exemplificou o ódio com um ataque que fez um morto numa sinagoga na Califórnia e com o cartoon, publicado no jornal New York Times.

O desenho do autor português, representando o Presidente dos Estados Unidos como se fosse cego e com um quipá na cabeça, sendo guiado por um cão com a cara de Netanyahu, foi publicado no jornal e depois retirado, com um pedido de desculpas. O cartoonista negou que o desenho tivesse qualquer pendor antissemita.

Netanyahu falava no Yad Vashem, o memorial do Holocausto em Jerusalém, na presença dos principais dirigentes israelitas e na véspera da comemoração do “Yom HaShoah”, o dia do holocausto.

O antissemitismo está a aumentar na Europa e na América do Norte, segundo um relatório do Centro Kantor para o estudo do judaísmo na Europa e divulgado pelo Congresso Judaico Europeu.