Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Washington e Pequim trocam acusações

Washington e Pequim trocam acusações
Tamanho do texto Aa Aa

A troca de mimos entre Estados Unidos e China subiu de tom com a Huawei a ser apanhada no meio de uma guerra comercial que está para durar. O Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, acusou a empresa de mentir quando afirmou não trabalhar para o governo chinês. Já Pequim instou Washington a terminar as suas "ações erradas", entenda-se por isto as restrições impostas aos telemóveis da empresa chinesa, para poderem prosseguir as negociações comerciais.

A decisão de colocar a Huawei na lista negra provocou ondas de choque na Europa e Ásia, com várias empresas a seguirem o exemplo dos Estados Unidos, mas a polémica teve início bem antes.

A Huawei é líder mundial nas telecomunicações 5G, a quinta geração de internet móvel, mas a tecnologia chinesa não é vista com bons olhos por todos, Estados Unidos, claro está, e Austrália já a proibiram, França e Alemanha ainda não tomaram uma decisão.

O gigante tecnológico lamenta as pressões que existem motivadas por decisões políticas e garante que a sua prioridade continua a ser fornecer produtos com tecnologia de nível mundial.