A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Washington e Pequim trocam acusações

Washington e Pequim trocam acusações
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A troca de mimos entre Estados Unidos e China subiu de tom com a Huawei a ser apanhada no meio de uma guerra comercial que está para durar. O Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, acusou a empresa de mentir quando afirmou não trabalhar para o governo chinês. Já Pequim instou Washington a terminar as suas "ações erradas", entenda-se por isto as restrições impostas aos telemóveis da empresa chinesa, para poderem prosseguir as negociações comerciais.

A decisão de colocar a Huawei na lista negra provocou ondas de choque na Europa e Ásia, com várias empresas a seguirem o exemplo dos Estados Unidos, mas a polémica teve início bem antes.

A Huawei é líder mundial nas telecomunicações 5G, a quinta geração de internet móvel, mas a tecnologia chinesa não é vista com bons olhos por todos, Estados Unidos, claro está, e Austrália já a proibiram, França e Alemanha ainda não tomaram uma decisão.

O gigante tecnológico lamenta as pressões que existem motivadas por decisões políticas e garante que a sua prioridade continua a ser fornecer produtos com tecnologia de nível mundial.