Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Parlamento austríaco aprova moção de censura a Kurz

Parlamento austríaco aprova moção de censura a Kurz
Direitos de autor
REUTERS/Leonhard Foeger
Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento austríaco aprovou esta segunda-feira uma moção de censura ao governo conservador do Chanceler Sebastian Kurz.

Uma votação inédita na história recente da Áustria, com o Partido da Liberdade - de extrema direita e até há uma semana parceiro de coligação no executivo - a apoiar a censura apresentada pelo Partido Social Democrata. 110 deputados votaram pela destituição. O governo teve apenas o apoio dos 61 deputados do Partido Popular e de 10 parlamentares do Neos, o partido liberal da Áustria.

Esta censura determina a queda do executivo e obriga o Presidente austríaco a nomear um chanceler interino até às próximas eleições.

As legislativas na Áustria já tinham sido antecipadas para setembro na sequência do escândalo de corrupção que envolve o antigo líder do Partido da Liberdade, Heinz Christian Strache. Um caso que ditou o fim da coligação que sustentava o governo de Kurz e levou os sociais democratas a apresentarem a moção de censura.

Strache era o número dois do governo de Kurz. Demitiu-se um dia depois da comunicação social alemã ter divulgado um vídeo em que aparece a prometer contratos públicos em troca de financiamento para o partido. Uma conversa com uma alegada sobrinha de um milionário russo filmada em Ibiza.

A queda do governo acontece um dia depois de uma expressiva vitória do Partido Popular de Sebastian Kurz nas eleições europeias. O ÖVP teve 34,9% dos votos.

É a primera vez que um governo austríaco é destituido desde 1945.