EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Hungria celebra 30° aniversário da queda do regime comunista

Hungria celebra 30° aniversário da queda do regime comunista
Direitos de autor REUTERS/Bernadett Szabo/File Photo
Direitos de autor REUTERS/Bernadett Szabo/File Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O serviço fúnebre de Imre Nagy, em 1989, tornou-se num acontecimento simbólico da mudança do regime e o discurso de Viktór Orbán, que em 2010, viria a assumir o cargo de primeiro-ministro, deu novo alento ao povo húngaro.

PUBLICIDADE

Viktor Orbán e a esposa colocaram, este domingo, uma rosa branca no túmulo do primeiro-ministro Imre Nagy, executado após a revolução de 1956 e sepultado em 1989. Com este gesto, o primeiro-ministro húngaro deu início às celebrações do 30º aniversário da mudança do regime húngaro, que decorrem ao longo dos próximos 12 meses.

Depois de décadas sob o regime comunista, foi uma experiência revolucionária para muitos húngaros, em 1989, poderem falar sobre a revolução húngara de 1956, completamente aniquilada pelos tanques soviéticos.

O serviço fúnebre de Nagy tornou-se num acontecimento simbólico da mudança do regime e o discurso de Viktór Orbán, que em 2010, viria a assumir o cargo de primeiro-ministro, deu novo alento ao povo húngaro.

Se há trinta anos, Viktor Orbán era visto como uma esperança de democracia e liberdade na Europa de Leste, em setembro de 2018, o Parlamento Europeu votou a favor de uma proposta que instava o Conselho a determinar a existência de um risco de violação grave do Estado de direito e da democracia por parte do Executivo húngaro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Televisão pública húngara emite debate político pela primeira vez em 18 anos

Na Hungria, uma nova oposição liderada por Péter Magyar desafia Viktor Orbán

Opositor de Orbán mobiliza milhares em manifestação anti-governo