A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Irão promete retaliar contra eventual ataque dos EUA

Irão promete retaliar contra eventual ataque dos EUA
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Irão avisou os Estados Unidos da América, este sábado, que iria retaliar caso ocorresse algum ataque contra o seu território.

O aviso surgiu dois dias após um drone norte-americano ter sido abatido pelas forças iranianas e que levou Washington a preparar ataques aéreos retaliatórios, cancelados no último momento pelo presidente Donald Trump.

"Eles abateram um drone não tripulado, um avião, o que quer que lhe queira chamar. E, estamos aqui nós sentados, com cento e cinquenta pessoas mortas, que era o que teria acontecido em meia hora após eu ter dito "vá em frente". Não gostei. Pensei que não seria proporcional", afirmou Trump.

A queda do drone fez escalar as tensões entre os dois países, nos últimos dias. Teerão alegou que o drone norte-americano de vigilância marítima RQ-4A Global Hawk foi abatido em espaço aéreo iraniano. Uma versão contestada por Washington que afirmou que o drone foi derrubado no espaço aéreo internacional no estreito de Ormuz.

O aumento da tensão e a ameaça dos Estados Unidos de um eventual ataque contra o Irão levaram a que as Forças Armadas iranianas afirmassem que qualquer disparo contra o país iria incendiar um "rastilho de pólvora" que iria queimar os interesses norte-americanos na região.

Na semana passada, dois petroleiros, um japonês e um norueguês, foram atacados no estreito de Ormuz. Ataques atribuídos pelos Estados Unidos ao Irão, que negam quaisquer responsabilidades nos incidentes.