EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Eleições locais agravam crise institucional na Albânia

Eleições locais agravam crise institucional na Albânia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Data das eleições locais na Albânia aumenta divisões entre o primeiro-ministro e o presidente, ao lado dos partidos da oposição .

PUBLICIDADE

A Albânia prepara-se para as eleições locais. Resta aos albaneses saber quando.

Depois de milhares de pessoas terem saído às ruas, em fevereiro para exigir a renúncia do primeiro-ministro, a oposição continua a acusar Edi Rama de fraude eleitoral e ligações ao crime organizado.

Como resultado, os partidos contra o governo recusam-se a participar nas eleições convocadas para 30 de junho, enquanto Rama se mantiver na corrida.

Agravando ainda mais a crise institucional, o presidente da Albânia decidiu adiar a ida às urnas. Ilir Meta alega que o sufrágio não pode acontecer sem oposição e sugere 13 de outubro como nova data. Um intervalo de dois meses e meio que, de acordo com o presidente, poderá dar espaço ao diálogo

No entanto, a Comissão Eleitoral Central e o Colégio Eleitoral contestaram a decisão do chefe de Estado e mantêm as eleições para este domingo.

O atual primeiro-ministro prossegue assim sozinho com a campanha eleitoral. Para o também líder do Partido Socialista (PSSh), a decisão do presidente é "nula" e demonstra estar a liderar a oposição. Uma acusação que ganha força tendo em conta que o chefe de Estado é casado com Monika Kryemadhi, a atual líder do Movimento socialista para a integração, na oposição ao governo

Com o boicote dos opositores, apenas algumas pequenas novas forças políticas, para além do partido no poder, vão apresentar-se a escrutínio, este domingo.

Feitas as contas, o PSSh vai a votos sem oposição em 31 dos 61 municípios.

Numa altura em que a Albânia espera poder integrar a União Europeia, o clima de incerteza não agrada à comunidade internacional, tendo já diversos Estados-Membros manifestado-se contra a adesão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partidos políticos albaneses mantêm braço-de-ferro

UE adia decisão sobre negociações para alargamento

Manifestações na Albânia exigem demissão do primeiro-ministro