A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Dia 1 do GP de Budapeste de Judo: Japão lidera em medalhas e portugueses afastados

Dia 1 do GP de Budapeste de Judo: Japão lidera em medalhas e portugueses afastados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Teve hoje início o Grande Prémio de Judo de Budapeste. A prova decorre até domingo e conta com a participação de 550 atletas de 82 nações.

A estreia da Equipa Olímpica de Refugiados, marco histórico da prova

O Grande Prémio já ficou para a história como o primeiro que conta com a participação da Equipa Olímpica de Refugiados, que no final do dia viriam a merecem um lugar entre os melhores. Porque o judo é muito mais que um desporto, é uma família onde ninguém fica para trás.

Seleção portuguesa em Budapeste

Portugal conta com treze judocas na prova: Felipe Cruz e Gonçalo Mansinho em -60kg, Sergiu Oleinic e João Crisóstomo em -66kg, Jorge Fernandes e Nuno Saraiva em -73kg, Anri Egutidze em -81kg, Jorge Fonseca em -100kg, Wilsa Gomes em -57kg, Barbara Timo em -70kg, Yahima Ramirez e Patrícia Sampaio em -78kg e Rochele Nunes em +78kg.

Dos cinco judocas portugueses esta sexta-feira em prova, Filipe Cruz foi o único a disputar mais de um combate, vencendo por ippon, o húngaro Andras Vida. O judoca perdeu no combate seguinte com o uzbeque Sharafuddin Lutfillaev, por penalização. O uzbeque viria a terminar em quinto.

Na mesma categoria, Gonçalo Mansinho perdeu, também por penalização, com o georgiano Temur Nozadze.

Em -66kg, Sergiu Oleinic foi derrotado por Erkhembayar Battogtokh, da Mongólia, que viria a terminar em sétimo, e João Crisóstomo perdeu frente ao sérvio Strahinja Buncic, ambos ao primeiro combate e por ippon.

Em femininos, Wilsa Gomes, a única portuguesa hoje em prova, perdeu por ippon no primeiro combate frente à húngara Hedvig Karakas, que viria a vencer a medalha de bronze.

A Mulher do Dia

A nipónica campeã do mundo de 2017 Funa Tonaki sagrou-se a nossa Mulher do Dia. Na final de -48kg, a judoca defrontou Distria Krasniqi, do Kosovo, no que foi um combate empolgante. Com uma pontuação Waza-ari cada uma, Funa Tonaki alcançou o arremesso da vitória no ponto de ouro, conquistando a medalha de ouro para o Japão.

A judoca foi condecorada pela Secretária de Estado do Desporto húngara, Tunde Szabo.

Funa Tonaki
“Antes de mais, muito obrigada. Eu lutei muitas vezes contra a Distria Krasniqi nos treinos, mas esta foi a primeira vez que competimos. Conhecemo-nos bem e a nossa primeira luta foi difícil e foi equilibrada. Podia ter perdido a qualquer momento por ippon, foi uma luta muito disputada!”
Funa Tokani

O Homem do Dia

Yeldos Smetov revelou-se o nosso homem do dia. Na sua melhor forma durante os preliminares, o judoca cazaque lutou na final de -60kg frente ao mongol Boldbaatar Ganbat, que venceu com este arremesso perfeitamente cronometrado nos últimos vinte segundos do combate. Esta foi a sexta medalha de ouro num Grande Prémio da sua carreira.

As medalhas da categoria foram entregues por Pál Schmitt, antigo presidente da Hungria e membro do Comité Olímpico Internacional.

“Este ano, a competição mais importante é o Campeonato do Mundo em Tóquio. Os Grand Slams e Grande Prémios da Federação Interna cional de Judo são uma preparação para esse campeonato e acho que me vão ajudar outra vez a ganhar uma medalha de ouro em Tóquio.”
Yeldos Smetov

As restantes categorias em prova

Em -57kg, dois contra-ataques quase idênticos garantiram a vitória e a medalha de ouro à brasileira actual campeã olímpica Rafaela Silva na final frente a Nora Gjakova, do Kosovo.

O campeão em -66kg foi o mongol Kherlen Ganbold, que venceu o judoca cazaque Yeldos Zhumakanov e soma assim duas medalhas de ouro em duas semanas.

A Vice-presidente de vendas de publicidade da CNN, Corinna Keller, presenteou-o com a medalha.

O Japão reivindicou uma segunda medalha de ouro em -52kg pelas mãos de Chishima Maeda, que eliminou a suiça Fabienne Kocher por Waza-ari.

A surpresa do dia

Já a campeã olímpica do Kosovo, Majlinda Kelmendi, sucumbiu na luta pelo bronze da mesma categoria, frente à espanhola Ana Perez Box, naquela que foi a surpresa do dia.

O Movimento do Dia

O movimento do dia coube ao iraniano Mohammad Rashnonezhad, da Equipa Olímpica de Refugiados, no combate da primeira ronda em -60kg, onde venceu o húngaro Daniel Monori.

Mohammad Rashnonezhad, da Equipa Olímpica de Refugiados, foi o autor do movimento do dia.

Um dia esplendido para os fãs húngaros do judo, que conheceram alguns dos seus heróis e aplaudiram a medalha de bronze de Hedvig Karakas, a primeira para a Húngria na prova, no combate de -57kg frente à polaca Anna Borowska.