Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Novos protestos em Hong Kong

Novos protestos em Hong Kong
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Novos protestos em Hong Kong. Desta vez, trata-se de uma campanha contra o comércio paralelo. Mais de 20 mil manifestantes marcharam em Sheung Shui, uma cidade que faz fronteira com a China.

Exigem medidas urgentes da parte governo, para impedir a entrada de pessoas vindas do continente que abusam do atual sistema de vistos de viagem. Entram na cidade para comprar mercadorias e vendem-nas a um preço mais alto, do outro lado da fronteira.

"O protesto de hoje é uma ação contínua que segue os protestos da lei anti-extradição. Como não há protestos anti-extradição todos os dias, o entusiasmo do público iria diminuir...Espero que que através de ações como a de hoje, as pessoas de Hong Kong não se esqueçam que existem muitas outras questões sociais à espera de ser resolvidas."
Katy Cheung
manifestante

Este novo protesto acontece dias depois da líder de Hong Kong, Carrie Lam, ter anunciado que um polémico projeto lei da extradição não teria seguimento.

Mesmo assim, os manifestantes organizam novos protestos e encontram métodos mais criativos para dar continuidade a esta onda de descontentamento em relação ao governo.

Os habitantes dizem-se fartos de ver as estradas bloqueadas e a cidade invadida por este tipo de actividade paralela. Um cenário que se repete todos os fins de semana.