A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Japão relembra ataque a Hiroshima

Japão relembra ataque a Hiroshima
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia para relembrar um momento que não se consegue esquecer. Setenta e quatro anos depois do bombardeamento atómico em Hiroshima renovam-se os pedidos para a eliminação das armas nucleares.

A cidade japonesa assinala a data numa cerimónia que aconteceu horas depois da Coreia do Norte ter efetuado um novo teste de armamento. O Governo do Japão defende a assinatura de um tratado da ONU para a proibição destas armas e o primeiro ministro do país diz-se disposto a fazer por isso.

"Como o único país a ter experienciado a devastação nuclear durante a guerra é preciso trabalhar para um mundo livre de armas nucleares. É a nossa missão e isso não vai mudar. Devemos trabalhar para fazer com que a nova era seja pacífica e cheia de esperança".
SHINZO ABE
Primeiro-ministro do Japão

O ataque dos Estados Unidos a Hiroshima no dia 6 de agosto de 1945 matou aproximadamente 140 mil pessoas. Outra bomba atinge Nagasaki, três dias depois fazendo mais 70 mil vítimas, antes da rendição do Japão e do fim da Segunda Guerra Mundial.