A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Dia 7 do Mundial de Judo: Rochele Nunes eliminada pela campeã do Mundo

Dia 7 do Mundial de Judo: Rochele Nunes eliminada pela campeã do Mundo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na sétima jornada do Mundial de judo, a decorrer em Tóquio, estiveram em prova as categorias mais pesadas, marcada pela ausência do grande Teddy Riner.

A Comitiva Portuguesa

A portuguesa Rochele Nunes foi eliminada no segundo combate da competição de +78 kg pela japonesa Sarah Asahina, atual campeã do mundo e vice-campeã do mundo em 2017.

A judoca, nascida no Brasil e naturalizada portuguesa em janeiro, perdeu por ippon, em 5.23 minutos.

Rochele Nunes e Sarah Asahina

Rochele Nunes, de 30 anos, tinha superado a filipina Ryouko Salinas, também por ippon, no primeiro combate, em 26 segundos.

Rochele Nunes foi a última dos 18 judocas lusos a disputar os Mundiais, entre os quais se destaca o título mundial de Jorge Fonseca (-100 kg) e a medalha de prata de Bárbara Timo (-70 kg), assim como os quintos lugares de Patrícia Sampaio (-78 kg) e Joana Ramos (-52 kg) e os nonos de Telma Monteiro (-57 kg) e Rodrigo Lopes (-60 kg).

Portugal ocupa assim o terceiro lugar na tabela de medalhas.

Com as duas medalhas conquistadas em Tóquio, Portugal soma um total de 11 subidas ao pódio em Mundiais, na sua maioria conquistados por Telma Monteiro (vice-campeã em 2009, 2010 e 2014 em -57kg e em 2007 em -52kg e medalha de bronze em -52 kg em 2005).

Filipa Cavaleri (em -57 kg em 1995), Guilherme Bentes (-71kg em 1997), Catarina Rodrigues (open em 2001) e João Neto (-73 kg em 2003) foram os outros portugueses a conquistar medalhas de bronze.

Lukáš Krpálek sagra-se bicampeão do Mundo

O campeão olímpico em -100 kg, Lukáš Krpálek, esteve na sua melhor forma, derrotando na meia-final de +100kg, onde agora compete, o sul-coreano Min-jong Kim, por ippon.

Na segunda meia-final da categoria, entre o georgiano campeão do mundo em título, Guram Tushishvili, e o número 4 do mundo, medalhista Olímpico de prata e medalhista de bronze também no Mundial do ano passado, Hisayoshi Harasawa, o favorito nipónico foi quem avançou para a final, após dominar o georgiano com um Kosoto gari para Ippon.

Em busca do título para o Japão, pela primeira vez desde que Yasuyuki Muneta se sagrou campeão em 2003, Hisayoshi Harasawa fez tudo mas não conseguiu derrotar o campeão olímpico Lukáš Krpálek. O checo sagrou-se campeão do mundo e no próximo ano será um candidato sério ao título Olímpico de Tóquio 2020.

As medalhas foram apresentadas pelo vice-presidente da Federação Internacional de Judo, Rehia Davio.

Lukáš Krpálek
"Sinto muito bem. É um dia incrível para mim. Sou bicampeão do Mundo, em duas categorias de pesos pesados, em -100kg em 2014 e agora em +100kg. É um grande dia para mim."
Lukáš Krpálek

O Japão regressa à liderança na tabela de medalhas

A jovem japonesa Akira Sone conquistou o título em +78 kg após a vitória difícil sobre a lendária Idalys Ortiz.

Para a cubana, que buscava o seu terceiro título mundial, a final foi o seu oitavo combate para medalhas nos Mundiais. Mas Ortiz foi penalizada, após quatro minutos do ponto de ouro, por saír da área e Akira Sone fez questão de colocar o Japão na liderança da tabela de medalhas .

Akira Sone e Idalys Ortiz na final

Akira Sone tornou-se a mais jovem campeã do mundo de sempre na categoria feminina mais pesada.

O Embaixador da Federação Internacional de Judo, Antonio Castro, apresentou as medalhas da categoria.

Akira Sone
"Tenho uma grande amizade pela minha compatriota Uta Abe e treinamos juntas. Conseguir a medalha de ouro juntamente com ela nesta competição é algo muito especial para mim."
Akira Sone

As medalhas de bronze

Na mesma categoria, o Japão arrebatou mais medalhas. A campeã do Mundo em título, Sarah Asahina, reivindicou uma medalha de bronze após apenas 5 segundos de disputa contra a brasileira Maria Suelen Altheman.

A turca Kayra Sayit conquistou também uma medalha de bronze, frente à brasileira Beatriz Souza.

Em +100kg, a potência holandesa Roy Meyer honrou mais uma vez a memória do grande Anton Geesink no histórico recinto Nippon Budokan, com um Tai otoshi, logo no início do combate, contra o georgiano campeão do Mundo do ano passado Guram Tushishvili, reivindicando uma quarta medalha para a Holanda.

A somente um dia de completar 19 anos, o sul-coreano Min-jong Kim recebeu a melhor prenda, tendo conquistado também uma medalha de bronze, igualmente em +100kg, frente ao brasileiro Rafael Silva.

O Movimento do Dia

O nosso Movimento do Dia foi este espetacular Harai goshi no combate da segunda ronda da brasileira Beatriz Souza contra a norte-americana Nina Cutro-Kelly.

Depois dos individuais, a prova termina amanhã com a competição por equipas mistas, na qual Portugal vai participar.