A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O esperado e o inesperado nas eleições austríacas

O esperado e o inesperado nas eleições austríacas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"De muitas maneiras, estes resultados, aqui na Áustria, representam o esperado e o inesperado.

É percetível que Sebastien Kurz venceu, novamente, a eleição e que o centro-direita ainda pode vencer eleições na Europa. Foi um resultado muito bom para ele e para o seu partido e, apesar de o centro-direita ter lutado em países como França e Itália e, na Alemanha, nos últimos tempos, isto é um incentivo pessoal para Kurz que é, naturalmente, o mais novo chanceler de sempre na Áustria.

Mas há outras tendências que podemos retirar deste resultado e que não vimos em outras partes da Europa.

Que o centro-esquerda continua a debater-se, aqui e noutros lugares, atingindo o pior resultado de todos os tempos, desde a guerra.

E também, que a extrema-direita parece estar a ser pressionada. Vimo-lo nas eleições europeias, há alguns meses, e isso também aconteceu noutras eleições. Não tiveram um desempenho tão bom quanto no passado. E quando se olha para o resultado do FPO, 10 pontos percentuais abaixo do alcançado na última vez, é um sinal de que pode estar a perder terreno na Áustria e em outras partes da Europa.

Mas o resultado mais notável nestas eleições é o dos Verdes, com um desempenho incrivelmente bom, tal como conseguiram, recentemente, noutras partes da Europa.

Parece haver uma onda verde, os eleitores a sugerirem que agora esta é a prioridade número um, sinal de que a agenda verde, provavelmente, moldará a política na Europa, certamente na Europa Ocidental, nos próximos anos," revela o jornalista da Euronews, em Viena, Áustria, Darren McCaffrey.