A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Grand Slam de Brasília: medalha de ouro para a portuguesa Catarina Costa

Grand Slam de Brasília: medalha de ouro para a portuguesa Catarina Costa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A judoca portuguesa Catarina Costa conquistou, este domingo, a medalha de ouro em -48kg no Grand Slam de Brasília, prova do circuito mundial de judo, que regressa ao Brasil após seis anos de ausência.

Catarina Costa começou por vencer a brasileira Laura Ferreira e a chinesa Li Yanan na fase preliminar, antes de bater a alemã Katharina Menz nas meias-finais.

Na final, a portuguesa dominou e venceu a brasileira Gabriela Chibana por Waza-ari, sagrando-se campeã e conquistando o que é o seu primeiro título no Grand Slam.

Mais um triunfo absoluto para a grande judoca portuguesa, que venceu no ano passado o Grande Prémio de Antália, na Turquia, tendo alcançado também um terceiro lugar no Grand Slam de Baku, em maio deste ano.

Um momento da final entre Catarina Costa e Gabriela Chibana.

O Secretário de Estado do Desporto e Lazer do Distrito Federal, Leandro Cruz, condecorou a judoca.

Em prova estiveram também Telma Monteiro (-57 kg), Rodrigo Lopes (-60 kg), e Joana Ramos (-52 kg), que terminaram em quinto, bem como João Crisóstomo (-66 kg) e Felipe Cruz (-60 kg), que perderam no primeiro combate.

Brasil lidera a tabela de medalhas

Em -60 kg, o brasileiro número 202 do ranking Allan Kuwabara teve provávelmente o melhor dia da sua carreira. Numa final disputada, o judoca lutou e venceu o compatriota número 11 do ranking Eric Takabatake, conquistando a sua primeira de ouro numa prova do circuito mundial de Judo.

"Eu sabia da dificuldade da competição, tem muitos [judocas] top do ranking lutando, então eu queria fazer o meu melhor e acabei subindo no ranking, para nas próximas competições estar entre os cabeças-de-chave.”
Allan Kuwabara

O judoca foi condecorado pelo presidente da Confederação Brasileira de Judo, Sílvio Acácio Borges.

Em -66 kg, o judoca a competir em casa Daniel Cargnin enfrentou na final o italiano Manuel Lombardo. O brasileiro derrotou o italiano com um seoi otoshi baixo, que lhe garantiu a sua primeira medalha de ouro no Grand Slam.

Daniel Cargnin e Manuel Lombardo

As medalhas da categoria foram entregues por João Derly, embaixador da Federação Internacional de Judo, deputado no Parlamento brasileiro e bicampeão do Mundo de judo.

As restantes categorias em prova

Na categoria de -57kg , a brasileira Ketelyn Nascimento avançou sem problemas até à final mas perdeu frente a Nekoda Smythe-Davis, detentora de duas medalhas em Mundiais, após um eloquente Osoto-gari para ippon da britânica.

"Tentei várias vezes o osoto-gari no combate mas sem resultado, e depois surgiu o momento certo e, como sempre, insisti e consegui. Não me apercebi logo que tinha marcado ippon, porque quando olhei para cima, a Ketelyn Nascimento já estava de pé. Só quando vi o árbitro é que compreendi que a missão estava cumprida."
Nekoda Smythe-Davis

Na final de -52 kg, a italiana medalhista Olímpica de prata no Rio de Janeiro em 2016, Odette Giuffrida, esteve à altura das circunstâncias. A judoca tirou partido de um ataque fracassado da adversária brasileira Larissa Pimenta e levou a luta para o chão, onde, com a ajuda de técnicas Ne waza, pôs fim ao combate e arrebatou a vitória com um golpe de estrangulamento, reivindicando o seu segundo título do Grand Slam.

O Movimento do Dia

O nosso Movimento do Dia coube ao russo campeão Olímpico Beslan Mudranov, que produziu um enorme Ura-nage no combate inaugural contra o italiano Matteo Medves, que lhe garantiu a vitória.

A comitiva portuguesa no Brasil

Um total de 9 judocas portugueses competem no Grand Slam de Brasília, que conta com a participação de 317 atletas, de 55 países.

Para além dos 5 judocas em prova no domingo, os portugueses Anri Egutidze (+81 kg), Rochele Nunes (+78 kg) e Carlos Luz (-81 kg) estarão em ação até terça-feira, último dia da prova.