Última hora

Afeganistão restaura peças budistas destruídas pelos talibãs

Afeganistão restaura peças budistas destruídas pelos talibãs
Direitos de autor
REUTERS/Omar Sobhani
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É quase como fazer um puzzle, mas com peças que têm 1500 anos. O Museu Nacional do Afeganistão está a restaurar a história budista do país que os talibãs tentaram apagar. Foi em 2001 que os militantes islamistas destruíram artefactos de quando muitos afegãos praticavam o Budismo.

"O que é importante sobre a herança do Budismo no Afeganistão é que se trata de um trabalho artístico, de monumentos gloriosos e os sítios que ainda temos desse período mostram-nos uma parte muito importante da história", frisa o diretor do Museu Nacional de Afeganistão, Mohammad Fahim Rahimi.

O Museu Nacional do Afeganistão desempenha um papel educativo importante para as gerações mais novas. "É muito importante para os afegãos virem ao museu, pois devemos conhecer a história, sobretudo a dos nossos antepassados", realça o estudante Abdul Wares.

Com a ajuda da Universidade de Chicago, o museu está a efetuar um inventário o mais exaustivo possível, para tentar encontrar artefactos desaparecidos e ter um registo digital da coleção no caso de ameaças futuras.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.