Última hora

Bolívia: Primeiros resultados apontam para vitória de Evo Morales na primeira volta

Bolívia: Primeiros resultados apontam para vitória de Evo Morales na primeira volta
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo ainda em aberto nas eleições Presidenciais na Bolívia. Dados preliminares dão a Evo Morales, o atual chefe de Estado, uma vitória com 45 por cento dos votos, contra 38 por cento do seu rival,

Carlos Mesa. Isto de acordo com dados oficiais e quando estão contados 84 por cento dos votos, e que deixa antever uma segunda volta. Morales, que se mostravam ainda confiante numa maioria absoluta, valoriza o resultado alcançado:

"Um novo triunfo, voltámos a vencer. Conseguimos ganhar quatro eleições consecutivas na Bolívia", afirmou Morales.

Já o candidato da oposição denuncia manipulação na contagem dos votos, por funcionários da Comissão Nacional de Eleições, uma tentativa de evitar uma segunda volta, agendada para 15 de dezembro.

À agência de notícias Reuters, uma fonte diplomática não especificada, afirmava que a contagem de votos foi "abruptamente interrompida". O que aumenta os receios de manipulação.

Apesar dos temores, Carlos Mesa mostra-se crente de que o segundo turno vai acontecer e, acima de tudo, acredita na vitória:

"O caminho, agora, é em direção a um triunfo, definitivo, na segunda volta", referiu Mesa o candidato da Aliança Comunidad Ciudadana.

No portal, na internet, do Órgão Eleitoral Plurinacional, a contagem de votos, foi interrompida, ou deixou de ser divulgada, às 19h40 de domingo, 00h40 de Lisboa.

Para evitar segunda volta nas presidenciais, Evo Morales precisaria de maioria absoluta ou 40% dos votos e 10% de diferença do segundo candidato.

Os dados definitivos deverão ser conhecidos nos próximos dias.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.