EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Tempestade "Amélie" atravessa sul da Europa

Tempestade "Amélie" atravessa sul da Europa
Direitos de autor 
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Centenas de pessoas desalojadas ou isoladas. Mais de 140 mil casas sem eletricidade. França, Espanha e Itália são os países mais afetados

PUBLICIDADE

"Amélie" e é a primeira tempestade de outono a atingir a Europa. Passou por Portugal, mas fez-se sentir sobretudo em França, Espanha e Itália.

As rajadas de vento chegaram aos 160 quilómetros por hora. Mais de 140 mil casas terão ficado sem electricidade, sobretudo nas localidades da costa atlântica do sul da França.

O norte de Espanha foi também atravessado pela tempestade. Começou sábado à noite, no País Basco. Domingo chegou a Maiorca.

Nas baleares, o mau tempo fez uma vítima mortal. Uma mulher de 37 anos que foi atingida por uma árvore que caiu junto à Catedral da Palma de Maiorca.

Em Itália, foi decretado o alerta vermelho na região da Ligúria, na costa ocidental. Na memória estão ainda as cheias devastadoras de há 8 anos, mas o presidente da câmara de Sesta Godano, uma das cidades afetadas, teme que os danos desta vez sejam ainda maiores. Marco Traversone conta que

"vieram enxurradas como nunca se viu, nem sequer em 2011. O leito do rio estava tão cheio que inundou a estrada nacional e as casas à volta." No município, há várias zonas a ser evacuadas por razões de segurança."

Há notícia de centenas de pessoas deslocadas ou isoladas pela subida das águas. Em Sestri Levante, uma localidade entre Génova e La Spezia, as autoridades apelam para que a população fique em casa esta segunda-feira. As escolas foram encerradas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Catalunha, França e Itália avaliam estragos provocados pelo mau tempo

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão

Reconhecimento do Estado palestiniano é apenas um "pequeno passo", dizem espanhóis