Última hora

UE protesta contra a escalada nuclear do Irão

UE protesta contra a escalada nuclear do Irão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio da escalada iraniana no nuclear provocou reações imediatas por parte da diplomacia europeia. Mas Teerão faz orelhas moucas e continua a violar o acordo de 2015. Ali Akbar Salehi, responsável pelo programa nuclear iraniano, congratula-se com a liberdade de atuação que o país encontrou na quebra do acordo por parte de Washington.

"Temos de agradecer aos nossos inimigos por criarem uma oportunidade para a República Islâmica do Irão, especialmente na indústria de tecnologia nuclear, para mostrar como poderíamos obter tal conquista ao fazer máquinas S8 em tão pouco tempo".

Em Bruxelas, o discurso mantém-se. A porta-voz da comissão, Maja Kocijancic, volta a lembrar que há um compromisso de âmbito internacional e está em causa a segurança mundial. "Temos vindo a expressar de forma consistente as nossas preocupações, pois consideramos que o acordo deve ser preservado. É uma questão de segurança, não apenas da região ou da Europa, mas de nível mundial. É um acordo internacional que foi aprovado pelas Nações Unidas e que deve manter-se em vigor, afirmou.

O Irão assinou em 2015 um acordo conjunto com a França, o Reino Unido, a Alemanha, a China a Rússia e os Estados Unidos, após 12 anos de uma crise internacional gerada pelas ambições nucleares de Teerão. Com a retirada norte-americana do acordo, a república islâmica fez dele letra morta.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.