Última hora

ONU quer a suspensão do embargo a Cuba

ONU quer a suspensão do embargo a Cuba
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nações Unidas voltam a pedir a suspensão do embargo dos Estados Unidos contra Cuba.

A Assembleia Geral da ONU adotou, esta quinta-feira, por esmagadora maioria, como todos os anos desde 1991, uma resolução não vinculativa que exorta Washington a suspender o embargo económico e financeiro a Cuba, e rejeita as preocupações da Casa Branca sobre os direitos humanos na ilha caribenha.

Apenas três países votaram contra a resolução aprovada por 187 nações: Estados Unidos, Israel e, pela primeira vez, Brasil.

O Brasil justificou o embargo cubano com o que considera ser a luta necessária contra o comunismo.

Atualmente, o país é liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro, que, fortemente alinhado com Donald Trump, corta com toda a tradição diplomática brasileira.

Os Estados Unidos, que durante 24 anos votaram consistentemente contra as resoluções da ONU, abstiveram-se pela primeira vez em 2016 sob a presidência de Barack Obama, quando Washington e Havana estabeleceram um relacionamento mais próximo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.