Última hora
This content is not available in your region

Grupo de Visegrado quer Balcãs rapidamente na UE

Grupo de Visegrado quer Balcãs rapidamente na UE
Tamanho do texto Aa Aa

O travão ao alargamento da União Europeia, imposto em grande parte pela França na última Cimeira de chefes de Estado e de Governo dos 28, foi tema central da reunião do grupo de Visegrado.

Polónia, República Checa, Hungria e Eslováquia consideram que a matéria deve voltar rapidamente ao topo das prioridades e aponta o dedo à presidência finlandesa por falta de eficiência política.

Péter Szijjártó, ministro húngaro dos Negócios Estrangeiros, considera que "foi a primeira presidência incapaz de abrir uma única ronda negocial com qualquer um dos candidatos. Nunca tinha acontecido!"

Para o chefe da diplomacia checa a falta de decisão apresenta riscos. "Se a União Europeia não consegue decidir positivamente, está a criar um vazio de poder que é importante para a segurança e estabilidade da Europa. Desde o início que apoiámos, reflectindo sobre o progresso feito pelos países da região e ao mesmo tempo a procurar formas de os motivar," diz Tomáš Petříček.

Reunidos em Praga, os quatro membros do grupo de Visegrado pedem a Bruxelas que o processo de adesão dos países dos balcãs seja acelerado.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.