Seis mortos a tiro em hospital e atirador suicida-se após fuga

Polícia e equipas de socorro diante do hospital onde ocorreu o tiroteio
Polícia e equipas de socorro diante do hospital onde ocorreu o tiroteio Direitos de autor Jaroslav Ozana/CTK via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Balanço de vítimas no incidente na República Checa é avançado pela polícia local. Atirador foi encontrado morto, com um tiro na cabeça, no carro em que terá fugido

PUBLICIDADE

Pelo menos seis pessoas morreram e duas ficaram feridas no Hospital de Universitário de Ostrava, na República Checa, após uma pessoa ter entrado no edifício e começado a disparar uma arma de fogo à queima roupa contra pessoas na sala de espera.

O balanço de vítimas está a ser avançado pela polícia local e atualiza a primeira informação de quatro mortos e dois feridos graves.

O ataque aconteceu depois das 07 horas da manhã locais (menos uma hora em Lisboa).

O atirador colocou-se em fuga num automóvel, mas foi identificado, tendo sido revelada inclusive uma foto com a descrição de "criminoso perigoso e provavelmente armado".

O homem já foi encontrado pelas autoridades, adianta a polícia checa pelas redes sociais.

O suspeito terá cometido suicídio dentro do veículo da fuga, com um tiro na cabeça, antes de ser capturado. Os motivos do tiroteio estão a ser investigados.

Encontrámos o responsável. O homem de 42 anos deu um tiro na cabeça antes de a polícia o capturar. Está morto. Agradecemos ao público a cooperação e ajuda na operação", escreveu a polícia nas redes sociais.

O primeiro-ministro checo Andrej Babiš fala de "uma loucura" e diz-se confiante de que "o autor desta terrível tragédia" seja "capturado em breve".

"Cancelei a minha agenda e estou em contacto com o chefe da polícia , o diretor do hospital, o ministro do interior e o responsável pela operação", escreveu ainda Andrej Babiš pelas redes sociais.

Este tiroteio está a ser categorizado como o segundo mais grave ocorrido na República Checa depois de em fevereiro de 2015 um homem ter matado oito pessoas e se ter suicidado, em Uhersky Brod, no sudeste do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Checos celebram 30 anos da Revolução de Veludo

Checos exigem demissão de primeiro-ministro Andrej Babiš

Polícia checa investiga ataque racista contra deputado