Última hora
This content is not available in your region

Umaro Sissoco Embaló reivindica vitória nas presidenciais da Guiné-Bissau

Umaro Sissoco Embaló reivindica vitória nas presidenciais da Guiné-Bissau
Direitos de autor
AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A candidatura à segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau do general Umaro Sissoco Embaló reivindicou hoje a vitória nas eleições deste domingo, com base nos dados apurados pelo seu gabinete político e estratégico.

"Encontramo-nos em condições de afirmar com toda a propriedade que a Guiné-Bissau e o seu povo serão dirigidos nos próximos cinco anos por um Presidente de concórdia nacional, conciliador, capaz de unir todos os guineenses em prol do desenvolvimento do país", afirmou o porta-voz do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), Djibril Baldé.

Djibril Baldé explicou que a convicção da candidatura está relacionada com os dados apurados pelo gabinete de coordenação política e planificação estratégica da diretoria nacional de campanha do general Umaro Sissocó Embaló.

"Ou seja, o eleitorado guineense, ciente das suas capacidades, escolheu o candidato do povo", disse, numa declaração à imprensa feita na sede do partido em Bissau.

Na declaração, o Madem-G15 e a diretoria da campanha do "general do povo" agradecem ao "povo guineense pela compreensão da mensagem do candidato, a demonstração de maturidade política e civismo e agradecem a todos os patriotas que assumiram e apoiaram a candidatura".

AFP
Guineense na fila para votar, no dia das eleiçõesAFP

"Aguardamos com serenidade a publicação dos resultados desta segunda volta pela entidade competente, pelo que apelamos a todos os cidadãos guineenses a manterem-se calmos e confiantes nas instituições da República", salientou.

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau anuncia quarta-feira o resultado da segunda volta das presidenciais, realizada no domingo.

Na declaração, a candidatura agradece também à comunidade internacional, em especial à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), pelo apoio e colaboração prestados ao país ao longo dos anos.

Mais de 760.000 guineenses foram chamados às urnas para escolherem o próximo Presidente da Guiné-Bissau entre Domingos Simões Pereira, candidato do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e Umaro Sissoco Embaló, candidato do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15).

Os primeiros resultados deverão ser divulgados pela Comissão Nacional de Eleições na quarta-feira.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.