Última hora
This content is not available in your region

Novo gasoduto no leste do Mediterrâneo

Novo gasoduto no leste do Mediterrâneo
Direitos de autor
Yorgos Karahalis, AP - YORGOS KARAHALIS
Tamanho do texto Aa Aa

Grécia, Israel e Chipre assinaram um acordo para a instalação de um gasoduto submarino que deve levar gás de depósitos que estão em alto mar no Mediterrâneo até à Europa continental.

O documento foi assinado numa cerimónia em Atenas onde estavam os mais altos responsáveis dos três países.

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis garantiu que «o gasoduto EastMed não é uma ameaça para ninguém. Quero voltar a sublinhar, os acordos trilaterais entre a Grécia, Chipre e Israel não são contra ninguém.»

Os 1.900 quilómetros do gasoduto devem ser uma fonte alternativa para a Europa que nesta altura conta com a maioria do fornecimento vindo da Rússia e da região do Cáucaso.

Quem não vê com bons olhos esta decisão é o governo de Ancara. O presidente turco estabeleceu uma parceria marítima com a Líbia para explorar uma das zonas mais ricas em gás do Mediterrâneo.

Além disso, a Turquia já enfrenta sanções da União Europeia sobre navios que fazem exploração de petróleo e gás em Chipre, cujo governo em Nicósia não é reconhecido por Ancara.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.