Dezenas de mortos em procissão fúnebre na cidade natal de Soleimani

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Dezenas de mortos em procissão fúnebre na cidade natal de Soleimani
Direitos de autor  ASSOCIATED PRESS

Mais de 40 pessoas morreram, esta terça-feira, durante as cerimónias fúnebres do general iraniano Qassem Soleimani, em Kerman. Fonte da emergência médica adiantava ao canal público de televisão iranano esta informação, dando conta de 230 feridos.

A confusão instalou-se durante uma procissão fúnebre na sua cidade natal. Uma multidão exigia vingança e gritava "Morte à América", durante a homenagem ao general morto por um drone dos EUA, perto do aeroporto da capital iraquiana.

O centro de Kerman foi invadido por uma maré humana, semelhante à que varreu domingo e segunda-feira Teerão, a capital iraniana, e as outras cidades por onde passaram os caixões de Soleimani e dos seus companheiros de armas mortos durante o ataque.

Trata-se do segundo maior funeral da história da República Islâmica do Irão, desde a morte do aiatola Khomeini, em 1989.

Chefe da Força Quds, uma unidade de elite encarregada das operações no estrangeiro da Guarda Revolucionária do Irão, Soleimani foi o homem que definiu a estratégia do país no Médio Oriente.