Última hora
This content is not available in your region

Tsai Ing-wen reeleita Presidente com avisos dirigidos a Pequim

O candidato a vide-presidente William Lai (à esq.) celebra triunfo com Tsai Ing-wen
O candidato a vide-presidente William Lai (à esq.) celebra triunfo com Tsai Ing-wen   -  
Direitos de autor
AP/ Chiang Ying-ying
Tamanho do texto Aa Aa

Tsai Ing-wen venceu as eleições deste sábado em Taiwan.

A candidata pelo Partido Progressista confirmou as projeções e é reconduzida para um segundo mandato como Presidente da Formosa após uma campanha dominada pelas futuras relações com Pequim da ilha também conhecida pela designação portuguesa Formosa.

As recentes ameaças do presidente chinês Xi Jinping, de uma eventual intervenção de força por parte da República Popular da China para tomar o controlo do território democrático oficialmente designado como República da China, e a forma como Pequim geriu as manifestações em Hong Kong também terão contribuído para o triunfo da continuidade na ilha contestada.

A progressista é uma defensora da soberania de Taiwan, contestada pelo regime comunista de Pequim desde o fim da guerra civil chinesa, há mais de setenta anos.

No discurso de vitória, Tai Ing-wen avisou Xi Jinping para parar com as ameaças à democracia soberana de Taiwan, que tem resistido também devido à proteção informal dos Estados Unidos, com quem assinou em setembro um protocolo a formalizar relações consulares entre ambos os governos.

"Taiwan está a mostrar ao mundo o quanto apreciamos o nosso estilo de vida livre e democrático, e o quanto apreciamos a nossa nação", afirmou a presidente reeleita, sublinhando que "paz significa que a China deve abandonar as ameaças do uso de força contra Taiwan".

"Espero também que as autoridades de Pequim percebam que a democrática Taiwan, e o nosso governo eleito de forma democrática, não vão ceder a ameaças e intimidação", reforçou Tsai Ing-wen.

Pelas redes sociais, a vencedora explicou a reeleição com a vontade do povo em querer fazer progredir o território, com mais soberania e com políticas viradas para o futuro.

Com a quase totalidade dos votos contada, Tsai Ing-wen somava cerca de 58 por cento do escrutínio e mantinha uma larga vantagem para o principal rival, o conservador Han Kuo-yu, do Partido Nacionalista Chinês, que defendia uma maior proximidade a Pequim.

"Eu telefonei à Presidente Tsai para a congratular. Ela tem um novo mandato para os próximos quatro anos", reconheceu Han Kuo-yu.

Pelas redes sociais, o Partido Nacionalista (Kuomintang, na designação original) deu "os parabéns à Presidente Tsai" e prometeu "fazer o melhor possível, enquanto partido da oposição responsável, para avaliar a governação do Partido Progressista Democrático nos próximos quatro anos em nome do interesse maior de Taiwan".

Dos Estados Unidos, chegou a saudação do secretário de Estado, Mike Pompeo, à vencedora das eleições em Taiwan.

"Os Estados Unidos congratulam Tsai Ing-wen na sua reeleição nas presidenciais. Taiwan mostrou uma vez mais a força do seu robusto sistema democrático. Obrigado Presidente Tsai pela sua liderança no desenvolvimento de uma parceria forte com os EUA", lê-se na mensagem do representante diplomático da Casa Branca.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.