Última hora
This content is not available in your region

"Parasitas" fazem história nos Óscares

euronews_icons_loading
"Parasitas" fazem história nos Óscares
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Foi a notícia de abertura dos telejornais na Coreia do Sul.

Os quatro Óscares ganhos por "Parasitas" surpreendeu muitos sul-coreanos até porque o filme entrou para a história de Hollywood como o primeiro rodado numa língua que não a inglesa a vencer na categoria de Melhor Filme.

Na Universidade de Yonsei, onde o realizador Bong Joon Ho se licenciou em Sociologia, alguns alunos do clube de cinema assistiram juntos à cerimónia e mostraram-se orgulhosos.

Um dos estudantes, Nam-Hoon Kim, considera que "Agora é o momento em que a história do cinema coreano está a ser escrita e é muito significativo. Acho que será ainda melhor no futuro. É muito... as palavras não saem da minha boca...é uma grande honra".

Um sucesso internacional também sentido e partilhado pelos sul-coreanos nas ruas da capital, Seul.

O administrativo Cho Sung-ho, de 54 anos, acredita que "foi uma grande oportunidade para mostrar ao mundo o verdadeiro valor dos filmes coreanos. Muitos dos trabalhos do realizador Bong já ganharam prémios antes, mas foram um pouco subestimados. Acho muito significativo que a Academia norte-americana desta vez tenha reconhecido a grande qualidade dos filmes coreanos".

Bong Joon Ho está a tornar-se um herói na Coreia do Sul. Depois da Palma de Ouro, em Cannes, e de vários Globos de Ouro, os Óscares de "Parasitas" chamaram a atenção para o cinema sul-coreano numa altura em que celebra 101 anos.