Última hora
This content is not available in your region

CDU em queda livre na Turíngia

euronews_icons_loading
CDU em queda livre na Turíngia
Direitos de autor  AP   -   Jens Meyer
Tamanho do texto Aa Aa

A crise política no Estado regional alemão da Turíngia continua a provocar ondas de choque para o partido da chanceler Angela Merkel, a CDU.

Depois da demissão da líder do partido Annegret Kramp-Karrenbauer, o novo golpe vem das sondagens, que atiram o partido para terceiro lugar nesta região, onde as eleições devem ser repetidas depois da demissão do ministro-presidente Thomas Kemmerich, do FDP, eleito graças a uma aliança da CDU com a AfD, da extrema-direita.

As novas sondagens colocam claramente à frente o partido esquerdista Die Linke, do até há pouco tempo ministro-presidente Bodo Ramelow, seguido pela AfD. A CDU aparece em terceiro lugar, bastante abaixo, com 13%, enquanto os sociais-democratas se ficam pelos 10%. Os liberais do FDP não devem sequer conseguir entrar no novo parlamento estadual.

Euronews
Sondagem pouco auspiciosa para o partido de Merkel, com o Die Linke claramente à frenteEuronews

O acordo da CDU com a AfD levou a um terramoto político e foi claramente contra as indicações da cúpula do partido. Poucos dias depois de eleito, Thomas Kemmerich foi obrigado a demitir-se. A repetição das eleições terá como provável resultado o regresso de Bodo Ramelow à liderança deste Estado regional do centro-leste do país. A popularidade do político do Die Linke na Turíngia é de 67%, um valor apenas dois pontos acima do da impopularidade do líder regional da CDU, Mike Mohring.

Esta repetição das eleições vai ser um teste decisivo antes das eleições gerais alemãs marcadas para o próximo ano, as primeiras sem Angela Merkel em quase 20 anos. O próximo líder da CDU será também candidato a chanceler.