Última hora
This content is not available in your region

30 mil pessoas assistiram ao "Voo do Anjo" em Veneza

euronews_icons_loading
30 mil pessoas assistiram ao "Voo do Anjo" em Veneza
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 30 mil pessoas testemunharam, este domingo, o Voo do Anjo a partir da torre sineira de São Marcos, que tradicionalmente marca o início das festividades do Carnaval de Veneza.

Presa pelos arneses, de lá bem do alto, desceu a jovem Linda Pani, veneziana, de 20 anos, nomeada Anjo do Carnaval 2020 depois de ter vencido o concurso das Marias, em 2019.

A tradição das "Marias" remonta ao período medieval, quando 12 garotas pobres e belas de Veneza ganhavam vestidos, joias e um dote para se casarem com jovens ricos. As 12 concorrentes deste ano desfilaram no sábado e uma delas será eleita para fazer o "Voo do Anjo" em 2021.

Tal como no ano passado, por razões de segurança, o perímetro da Praça de S. Marcos foi limitado a 25 mil pessoas. A segurança na cidade foi fortemente reforçada.

Um carnaval com dez séculos de História

O Carnaval começou em Veneza no século XI e os venezianos estenderam o período para cerca de dois meses de festividades.

Ao longo dos séculos o carnaval veneziano atraiu a nobreza de toda a Europa, permitindo-lhe participar em todo o tipo de diversões - tanto lícitas como ilícitas. Príncipes e princesas, duques e duquesas podiam ir a bailes luxuosos mascarados, banquetes extravagantes e os bordéis e antros de jogo da cidade permitiam algum entretenimento extra.

A chave para o Carnaval de Veneza sempre foi a rua, onde as divisões sociais foram apagadas. Jovens e velhos, ricos e pobres sempre desfilaram pelas ruas vestidos com trajes de fantasia para se divertirem.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.