Desce ritmo de infeções e mortes em Espanha

Desce ritmo de infeções e mortes em Espanha
Direitos de autor AP Photo/Bernat Armangue
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O aumento diário no número de contágios por coronavírus caiu para o nível mais baixo desde o início da epidemia em Espanha, no dia em que três milhões de espanhóis regressaram ao trabalho, com o fim das restrições aos setores considerados não-essenciais. Nas ruas de Espanha pode ver-se os operários da construção civil de regresso às obras, devidamente protegidos com máscaras. O número de mortes nas últimas 24 horas foi de 517, também em queda.

María José Sierra, do centro de coordenação de emergências, diz que o aumento no número de casos mantém-se ao mesmo nível e foi de 2% em relação a domingo. Mesmo se é preciso esperar alguns dias por dados mais precisos, uma vez que estamos a sair de um fim de semana, são números que confirmam a tendência para a descida.

Com milhões de pessoas a voltar aos empregos, o governo estabeleceu regras: As empresas têm de dar equipamento de proteção aos empregados.

Nos transportes públicos e nas estações como aqui em Atocha, em Madrid, as autoridades distribuíram cerca de dez milhões de máscaras aos passageiros e aumentaram os controlos. O ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, relembrou que, apesar deste regresso ao trabalho, ainda se está em fase de confinamento.

Espanha é o terceiro país mais afetado pela epidemia de Covid-19 em todo o mundo, depois dos Estados Unidos e de Itália. Chegou a registar 950 mortes num só dia, no início de abril, e os números agora publicados mostram que o pico da doença está para trás.

Cerca de 25 mil profissionais de saúde foram infetados e representam cerca de 15% dos casos confirmados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha regista nova subida de mortes diária por coronavírus

Incêndio em prédio de 14 andares em Valência faz pelo menos quatro mortos

Dani Alves considerado culpado de violação de uma mulher numa discoteca em Espanha