Última hora
This content is not available in your region

Guterres alerta para saúde mental durante a pandemia

euronews_icons_loading
Guterres alerta para saúde mental durante a pandemia
Direitos de autor  Salvatore Di Nolfi/AP
Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou um apelo aos governos, à sociedade civil e as autoridades sanitárias em todos os países afetados pela pandemia de coronavírus: deve ser dada uma atenção especial à saúde mental, já que os problemas e sofrimento psicológico estão a aumentar, nomeadamente em consequência do isolamento ligado às medidas de confinamento e outras restrições de movimento adotadas.

António Guterres, secretário-geral da ONU:"A pandemia de Covid-19 está a atingir famílias e comunidades com um stress mental acrescido. Os que se encontram em maior risco são profissionais de saúde, idosos, adolescente e os mais novos, os que já sofriam com problemas mentais ou se encontram em áreas de conflito ou crise. Devemos ajudá-los e por-nos ao seu lado."

O alerta de António Guterres é apoiado por estudos realizados no terreno, como destaca a diretora do Departamento de Saúde Mental da Organização Mundial de Saúde, Dévora Kestel:

"Há sondagens feitas nomeadamente no Canadá nas quais 47 por cento - quase metade - dos profissionais de saúde dizem precisar de apoio psicológico. Na China, há outros números que apontam para 50 por cento, em termos de depressão, 45 por cento de ansiedade e 34 por cento com problemas de insónia."

A ONU considera que os serviços de saúde mental "são uma parte essencial das respostas dos governos" ao coronavírus e, portanto, "devem ser alargados e totalmente financiados". As recomendações, sublinhadas por Guterres, estão patentes num relatório de 17 páginas publicado esta quarta-feira pelas Nações Unidas.