Última hora
This content is not available in your region

Apoio estatal ao setor aéreo poderá distorcer o mercado

euronews_icons_loading
Apoio estatal ao setor aéreo poderá distorcer o mercado
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O setor do transporte aéreo europeu poderá perder mais de 80 mil milhões de euros de receitas, em 2020, por causa da pandemia de Covid-19. O corte nos recursos humanos poderá chegar aos sete milhões de postos de trabalho.

A companhia belga Brussels Airlines vai despedir mil pessoas e Luc Martin, comissário de bordo há 23 anos, teme o pior.

"Há muitas pessoas, nas quais me incluo, com medo de perder o emprego, porque têm famílias para cuidar. Sentimo-nos inseguros sobre a batalha que iremos enfrentar para encontrar novo emprego, sobretudo uma pessoa da minha idade", disse Luc Martin, em entrevista à euronews.

A companhia de bandeira belga está em negociações com o governo para obter auxílio estatal, mas espera também uma injeção de capital vinda da companhia alemã Lufthansa, que se tornou acionista única em 2017.

"Pedir fundos públicos para ajudar a transformar uma companhia aérea nacional numa companhia de baixo custo deveria ser objeto de reflexão por parte do governo, das autoridades públicas. Não devem dar ou emprestar dinheiro dos contribuintes sem se importarem em saber como é que vai ser aplicado", alertou o sindicalista Didier Lebbe, em entrevista à euronews.

Risco de distorcer o mercado

Estes auxílios estatais a empresas privadas têm recebido autorização da Comissão Europeia, que já aprovou 124 pedidos de Estados-membros para ajudar vários setores, incluindo o da aviação comercial.

  • A fracesa Air France receberá sete mil milhões de euros
  • A alemã Lufthansa pediu dez mil milhões de euros
  • A italiana Alitalia vai receber 1,2 mil milhões de euros

  • A espanhola Ibéria pediu mil milhões de euros

  • A portuguesa TAP, que é apenas privada em 50 por cento, também pediu ajuda, mas ainda não está claro quanto receberá

"Pensamos que é preciso fazer um aplicação muito específica e proporcional das regras de auxílio estatal para as empresas que beneficiem do auxílio, protegendo o mercado único contra distorções da concorrência. Um esquema temporário de apoio é uma das ferramentas que a Comissão Europeia propôs para responder ao impacto da pandemia e acreditamos que será compensador, mas reconhecemos que há um risco", disse Ariana Podesta, porta-voz Comissão Europeia, em entrevista à euronews.

Esse risco também preocupa as associações de companhias aéreas, embora estejam satisfeitas com o avanço de medidas extraordinárias.

"Qualquer forma de auxílio estatal não deve distorcer o mercado. Portanto, a Comissão Europeia tem um papel muito importante a desempenhar, as autoridades da concorrência deverão acompanhar de perto como é que o mercado vai evoluir", alertou Thomas Reynaert, diretor-executivo da associação Airlines for Europe.

Os trabalhadores pedem para não serem o elo mais fraco , alertando para o potencial aumento do populismo.

"Se não ajudarem os cidadãos normais, que recebem salários baixos, haverá mais líderes como Viktor Orban neste mundo e mais casos de Brexit", disse Luc Martin.