Última hora
This content is not available in your region

Trump "termina" relações com OMS

euronews_icons_loading
Donald Trump
Donald Trump   -   Direitos de autor  Alex Brandon/The Associated Press
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump corta relações com a Organização Mundial de Saúde. O presidente dos Estados Unidos diz que a OMS não fez reformas necessárias para responder à crise desencadeada pelo novo coronavírus. Declarações feitas numa conferência de imprensa na Casa Branca.

"Como eles falharam as reformas necessárias e exigidas, nós vamos terminar hoje mesmo a nossa relação com a Organização Mundial de Saúde e redirecionar os fundos para outras necessidades urgentes e globais de saúde pública que mereçam", afirmou sem mais detalhes.

O anúncio pressupõe a suspensão da contribuição permanente dos EUA para a OMS, estimada em mais de 400 milhões de dólares por ano e que equivale a cerca de 15% do orçamento total da organização das Nações Unidas.

O chefe de Estado norte-americano já tinha ameaçado romper a ligação à organização o mês passado, caso esta não efetuasse uma reforma profunda na sua estrutura e no seu ‘modus operandi’. Então Trump suspendeu temporariamente o financiamento e deixou claro que a suspensão se tornaria definitiva se não fosse feita a sua vontade.

O mais recente capítulo foi escrito esta sexta-feira. Além do corte de relações, o Presidente norte-americano acusou ainda a OMS de ser completamente dominada por Pequim e de ter sido conivente com o governo chinês, que acusa de ter omitido informação relevante relativamente à propagação da nova estirpe do coronavírus.