Última hora
This content is not available in your region

Giuseppe Conte interrogado sobre gestão da pandemia

euronews_icons_loading
Giuseppe Conte interrogado sobre gestão da pandemia
Direitos de autor  Screenshot Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano foi interrogado esta sexta-feira pelo Procurador de Bergamo sobre os atrasos no encerramento de duas cidades da Lombardia, no início da pandemia. Os especialistas consideram que o atraso de duas semanas da quarentena em Alzano e Nembro permitiu a propagação do vírus na região.

Aos jornalistas, Giuseppe Conte mostrou disponibilidade total para ajudar na investigação, afirmando que “o primeiro-ministro também deve ficar disponível como alguém que tem conhecimento dos factos".

Conte já disse que agiu com base na “ciência e consciência" mas as autoridades locais apontam o dedo ao governo de Roma.

Para o presidente da Câmara de Nembro, é preciso mais coesão institucional. Claudio Cancelli considera que as instituições unidas teriam enfrentado melhor a situação.

Sobre esta decisão, o grupo que reúne os familiares das vítimas da COVID-19 de Bergamo fala em "15 dias de inércia absoluta que permitiram que o surto se espalhasse livremente e se tornasse num incêndio de proporções devastadoras".