Última hora
This content is not available in your region

Nicolás Maduro expulsa embaixadora da União Europeia

euronews_icons_loading
Nicolás Maduro expulsa embaixadora da União Europeia
Direitos de autor  Matias Delacroix/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente venezuelano expulsou a embaixadora da União Europeia do país.

Nicolás Maduro deu três dias para que a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa abandonasse o território, horas depois de a União Europeia ter sancionado 11 funcionários do Governo e de vários poderes públicos de Caracas.

Numa intervenção televisiva, Maduro questionou quem a União Europeia pensa que é para sancionar, para se tentar impor com a ameaça. "Basta", exclamou.

Os 11 sancionados estão proibidos de entrar na União Europeia e os seus bens foram arrestados.

Foram sancionados os deputados Luís Parra, Franklyn Duarte e José Gregório Noriega.

Na lista estão também os procuradores Farik Mora e Dinorah Bustamante, o diretor da Comissão Nacional de Telecomunicações, Jorge Márquez, o magistrado do Supremo Tribunal de Justiça Juan José Mendoza, o auditor das despesas públicas Elvis Amoro, os membros da Assembleia Constituinte (maioritariamente composta por simpatizantes do regime) Tânia Díaz e Cladys Requena, e o secretário-geral do Conselho de Defesa da Nação, José Adelino Ornelas Ferreira.

Bruxelas justificou as sanções acusando os indivíduos em causa de "atuarem contra o funcionamento democrático da Assembleia Nacional e de violarem a imunidade parlamentar dos deputados", inclusive a do presidente daquele órgão, Juan Guaidó.