Última hora
This content is not available in your region

Uma mensagem para a vida

euronews_icons_loading
Uma mensagem para a vida
Direitos de autor  Richard Drew/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Lily Ebert nasceu na Hungria e tinha 14 anos quando foi levada com a família para o campo de concentração de Auschwitz. Sobreviveu ao holocausto e, algumas semanas depois de ter sido libertada, conheceu um soldado americano que mudou a sua vida.

A lápis e no único papel que tinha à mão (uma nota alemã), o soldado escreveu: “para começar uma nova vida” e “boa sorte e felicidade”.

A sobrevivente de Auschwitz, agora com 90 anos, diz que foi a primeira vez que alguém veio para ouvir a sua história e não para a matar e que “isso fez uma grande diferença porque não estava habituada".

Lily e as irmãs sobreviveram num lugar onde mais de um milhão de pessoas foram assassinadas. Confessa que nunca esperou a entrada das tropas soviéticas porque naquele lugar “só havia uma saída e era através da chaminé".

Dov Forman, bisneto de Lily e apaixonado pela história da famíliam fez tudo para localizar o soldado responsável por uma das principais lembranças da avó. E conseguiu através das redes sociais.

O soldado Hayman Shulman morreu há nove anos mas Lily Ebert conseguiu conhecer a família do soldado através de uma videoconferência.

Tudo graças a uma mensagem que percorreu o tempo e reuniu estas duas famílias que agora planeiam encontrar-se.