Protestos em Israel contra resposta do Governo à pandemia

Israeli police use a water cannon to disperse people during a protest against Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu in Jerusalem, Saturday, July 18, 2020
Israeli police use a water cannon to disperse people during a protest against Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu in Jerusalem, Saturday, July 18, 2020 Direitos de autor Oded Balilty/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Ricardo Borges de Carvalho com AP, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de israelitas saíram ontem às ruas das principais cidades para contestar a falta de apoios do Governo de Benjamin Netanyahu à crise económica e sanitária provocada pela Covid-19

PUBLICIDADE

Milhares de israelitas protestaram este sábado, em várias cidades do país, contra a resposta do governo à crise económica e sanitária provocada pelo novo coronavírus.

Em Jerusalém e Tel Aviv, as autoridades fizeram várias detenções depois dos manifestantes terem bloqueado estradas e atacado a polícia com gás pimenta.

Os manifestantes querem mais apoio do governo aos cerca de 850 mil trabalhadores independentes, empresários e funcionários que não podem trabalhar devido às medidas de confinamento no país. A taxa de desemprego já disparou para os 21%.

Depois de uma primeira resposta à pandemia de Covid-19 com relativo sucesso, o governo israelita está agora com bastantes dificuldades em travar a segunda vaga de coronavírus no país.

Na semana passada, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu mandou fechar bares e discotecas e as lojas de bens não essenciais aos fins de semana.

A partir de terça-feira, os restaurantes vão também fechar as portas o que terá graves consequências na economia do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel e Hezbollah trocam acusações após confrontos na fronteira

Protestos pela falta de apoio de Netanyahu na contenção da Covid-19

Israelitas protestam contra plano de anexação