Última hora
This content is not available in your region

Aumenta tensão entre Lituânia e Bielorrússia

euronews_icons_loading
Aumenta tensão entre Lituânia e Bielorrússia
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

A Lituânia continua muito crítica em relação à central nuclear da vizinha Bielorrússia. A central, que fica a apenas 50 km da Vílnius, vai começar a funcionar esta sexta-feira. O governo lituano já considerou o projeto "uma ameaça à segurança nacional, à saúde pública e ao meio ambiente". Agora fala de falta de licenças e pressão de outros países.

O presidente da Comissão Parlamentar de Segurança e Defesa Nacional, diz que não interessa se neste momento a Bielorrússia tem dúvidas sobre a ativação da central porque existe uma pressão muito grande da empresa russa que a construiu. Para Dainius Gaizauskas, "a central vai ser lançada por causa da pressão da Rússia".

A central nuclear foi construída em Astravyets e é visível a partir da capital lituana. Os habitantes locais já receberam comprimidos de iodo, para o caso de acontecer um acidente.

O governo de Vílnius acusa a Bielorrússia de violar vários tratados internacionais e de lançar a central sem testes de stress.

Alexander Lukashenko, o presidente da Bielorrússia, rejeita todas as acusações.