Última hora
This content is not available in your region

Apoiantes e opositores de Lukashenko fazem domingo de protesto na Bielorrússia

euronews_icons_loading
Apoiantes e opositores de Lukashenko fazem domingo de protesto na Bielorrússia
Direitos de autor  Sergei Grits/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente Alexander Lukashenko apelou ao apoio, os bielorrussos do seu lado compareceram. De bandeiras nacionais na mão e entoando cânticos, alguns milhares de pessoas deslocaram-se a Minsk, este domingo, para, através de uma manifestação convocada pela organização política bielorrussa Belaya Rus, tentarem ajudar o presidente a enfrentar a maior onda de protestos desde que chegou ao poder, há 26 anos.

Relatos no local apontam, no entanto, para trabalhadores coagidos a estar presentes, sobretudo funcionários públicos ameaçados de perder o emprego, e apoiantes trazidos em autocarros.

Mas na capital bielorrussa são as palavras de contestação as que mais se têm feito ouvir. Também este domingo, uma "marcha pela liberdade" levou milhares de opositores ao regime a encher as ruas, naquela que alguns apontam como a maior manifestação da história do país.

O tom do protesto na Bielorrússia tem subido, alimentado pela violência da carga policial dos últimos dias e em resposta ao apoio militar prestado por Putin, este sábado, como forma de Lukashenko assegurar a "segurança do país" e fazer face à alegada pressão internacional.