Última hora
This content is not available in your region

NATO discute implicações do caso Navalny

euronews_icons_loading
NATO discute implicações do caso Navalny
Direitos de autor  Dmitry Serebryakov/Dmitry Serebryakov
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia e a NATO decidiram colocar mais pressão sobre a Rússia devido ao caso de envenenamento de Alexei Navalny. Num comunicado à imprensa, Bruxelas falou de uma "tentativa de assassinato" com o agente neurotóxico "Novichok".

“O uso de armas químicas é completamente inaceitável em quaisquer circunstâncias, constitui uma violação grave do direito internacional e dos padrões internacionais de direitos humanos." Bruxelas também fala na possibilidade de sansões.

Na quarta-feira foram pedidas explicações à Rússia e a NATO discute esta sexta-feira as implicações do caso Navalny. O envenenamento do opositor russo é um dos temas desta reunião de última hora. Os aliados de Alexei Navalny da Fundação Anticorrupção (FBK) exigem uma investigação transparente.

O Estado russo vai envolver-se nas hipóteses mais absurdas dos fatos. É o estilo da Rússia. Vamos começar por falar sobre provocações do Ocidente, da interferência de terceiros. Vão inventar muitas outras. É o seu método de trabalho - semear o caos e espalhar a confusão.
Ivan Zhdanov
Fundação Anticorrupção (FBK)

A Casa Branca apelidou o envenenamento de "repreensível", mas não culpou diretamente a Rússia. Joe Biden foi mais direto e apontou o dedo a Vladimir Putin.