EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

As ostras são a nova pérola de Nova Iorque

As ostras são a nova pérola de Nova Iorque
Direitos de autor Gerald Herbert/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Gerald Herbert/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
De  Patricia Tavares
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Viveiro gigante pretende chegar às mil milhões de ostras até 2035.

PUBLICIDADE

Antes dos cachorros quentes, Nova Iorque era famosa pelas barraquinhas de ostras por toda a cidade - eram vendidas a um cêntimo no Central Park. Nova Iorque exportava o molusco para meio mundo até a morte dos viveiros em 1927, mas o "Billion Oyster Project" pretende dar vida às ostras com a construção de um viveiro gigante que começou em 2014. O objetivo é chegar às mil milhões de ostras até 2035.

Esta cultura de ostras traz benefícios para o ecossistema. Proporcionam um habitat para outras espécies, desde caranguejos, passando por invertebrados marinhos, até esponjas presas aos recifes. O que aumenta a biodiversidade. Teremos mais biodiversidade quando tivermos mais recifes, para além de mais água filtrada onde as ostras são colocadas.
Tanasia Swift
Projeto "Mil Milhões de Ostras"

Desde 1614 que nova Iorque era famosa pela iguaria - apreciada por ricos, pobres e turistas, mas quando o porto foi construído, o seu habitat natural foi destruído. Há poucos dias, os voluntários construíram um viveiro com 15 milhões de ostras bebés no rio Bronx.

O molusco sempre desempenhou um papel fundamental contra a poluição dos canais da cidade. Com a ajuda do projeto "Mil Milhões de Ostras", as ostras são a nova pérola de Nova Iorque.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Flor-cadáver desabrochou em São Francisco

ONG Mares Saudáveis recolhe toneladas de resíduos em "explorações fantasma" na costa grega

Hora do crepúsculo para o Pacto Ecológico Europeu?