Última hora
This content is not available in your region

Furacão mediterrâneo Ianos castiga ilhas gregas

euronews_icons_loading
Furacão mediterrâneo Ianos castiga ilhas gregas
Direitos de autor  Nikiforos Stamenis/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades gregas desdobram-se em trabalhos para restabelecer cortes energéticos e ligações rodoviárias nas ilhas Jónicas de Cefalónia, Ítaca e de Zacinto, afetadas pela passagem do Ianos. O furacão mediterrâneo trouxe chuvas intensas e ventos de até 117 km/h.

Os estragos são particularmente notórios no sul do mar Jónico. Para já não há relatos de mortos ou feridos.

A ilha de Ítaca esteve privada de eletricidade durante várias horas e as linhas telefónicas foram afetadas.

Os ventos e as chuvas provocaram também o fenómeno conhecido como "costa do capuccino", resultante da mistura da espuma das ondas com matéria orgânica em decomposição. São ainda responsáveis pelos problemas em Agia Eufemia, a uma vila em Cefalónia, onde surgiram fluxos de lama e de materiais. A água também entrou em lojas fechadas.

Na mesma região, a força dos ventos empurrou três barcos ancorados para a costa e afundou outros quatro.

Entretanto, estão em curso operações de resgate de um barco com 50 migrantes na costa de Kyparissia, região de Peleponeso. A guarda costeira enfrenta dificuldades em aproximar-se da embarcação.

O serviço de meteorologia alertou para o agravamento da situação e referiu que no domingo o Ianos deverá atingir outras regiões da costa ocidental e partes centrais da Grécia.