Criador da marca Kenzo sucumbe à Covid-19

Criador da marca Kenzo sucumbe à Covid-19
Direitos de autor REMY DE LA MAUVINIERE/AP2010
De  Nara Madeira com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Morreu Kenzo Takada, o primeiro criador japonês a impor-se em França. O estilista foi infetado com o novo coronavírus e não resistiu.

PUBLICIDADE

Morreu Kenzo Takada, o primeiro criador japonês a impor-se em França. O estilista foi infetado com o novo coronavírus e não resistiu. O fundador da marca Kenzo, tinha 81 anos e faleceu em Paris, cidade onde fez a sua carreira. De acordo com um porta-voz do designer, Kenzo deslocou-se, este domingo, ao hospital mas acabou por sucumbir à Covid-19.

Kenzo nasceu a 27 de fevereiro de 1939 em Himeji, perto de Osaka. 

Chegou de barco ao porto francês de Marselha, em 1965, acabou por estabelecer-se na cidade luz.

A sua primeira coleção data de 1970 mas só em anos mais tarde fundaria a marca que lhe deve o nome.

A sua primeira linha de pronto-a-vestir para homem data de 1983. O seu primeiro perfume de 1988. 

Em 1993 o designer tinha vendido a Kenzo à gigante LVMH, dona de marcas como a Louis Vuiton e tinha lançado uma nova linha no início do ano.

O anúncio de sua morte provocou reações emocionais como a da presidente da câmara de Paris, Anne Hidalgo, que expressou, no Twitter, a sua "imensa tristeza".

"Criador com imenso talento, deu à cor e à luz o seu lugar na moda. Paris está de luto por um de seus filhos."

Cor e luz que se espelham na "K三", o seu mais recente projeto, uma ode à tradição japonesa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As coleções outono-inverno da Dior e da Kenzo

França despede-se de Jean-Louis Georgelin

Incêndio em prédio de 14 andares em Valência faz pelo menos quatro mortos