Última hora
This content is not available in your region

Johnson apresenta novo sistema de alerta face à Covid

euronews_icons_loading
Boris Johnson
Boris Johnson   -   Direitos de autor  Toby Melville/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Face à ressurgência do coronavírus que ameaça saturar os serviços de saúde, o primeiro-ministro britânico apresentou um novo sistema de alerta com três níveis, "médio", "elevado" e "bastante elevado", destinado a harmonizar e simplificar as restrições face à pandemia, que nos últimos meses eram negociadas de forma individual com cada autoridade local.

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico:"Há já mais pacientes com Covid nos hospitais do Reino Unido do que havia a 23 de março, quando o confinamento entrou em vigor em todo o país e as mortes também estão novamente em ascensão. Este números brilham como luzes de alerta num avião de passageiros e precisamos de agir agora."

O governo britânico decidiu reativar três hospitais de campanha criados durante a primeira vaga da pandemia.

A área metropolitana de Liverpool, onde vivem cerca de um milhão e meio de pessoas e os casos de Covid-19 ultrapassam os 600 por 100.000 habitantes, será a primeira colocada no nível máximo de alerta.

A partir desta quarta-feira, os bares, pubs, ginásios e casinos da região devem fechar as portas.

Instituições de caridade temem que os mais pobres sejam os mais afetados.

Helen Barnard, diretora da Fundação Joseph Rowntree:"Vemos que pessoas e lugares pobres são sempre os mais expostos ao que está a acontecer, incluíndo uma pandemia. Mas o que é importante é que são as decisões do governo agora que vão determinar se uma vaga de desemprego se vai transformar num surto de pobreza, dívida e dificuldades."

Bem à frente dos outros países europeus, com mais de 42.800 mortos e perto de 618.000 casos positivos, o Reino Unido está face a uma segunda vaga de contaminações que afeta a totalidade do território e todas as faixas etárias.