Última hora
This content is not available in your region

Manifestações pró e contra a futura juíza do Supremo

euronews_icons_loading
Manifestações pró e contra a futura juíza do Supremo
Direitos de autor  AP Photo/Jose Luis Magana
Tamanho do texto Aa Aa

Grupos a favor e contra a nomeação de Trump de uma nova juíza para o Supremo Tribunal Federal dos Estados Unidos manifestaram-se em Washington quando faltam duas semanas das eleições presidenciais.

O grupo a favor de Amy Coney Barrett, explica porque apoiam aquela a indicada por Donald Trump. "Porque há milhões de mulheres que como eu e a minha organização acreditam na constituição e querem um supremo tribunal que é feito de juízes, que respeitam a lei, que não fazem leis, e e isso o que Amy Coney Barrett prometeu fazer", diz Carrie Lukas, presidente do Fórum das Mulheres independentes.

Também em Washington e noutros locais do país, manifestantes contestaram a escolha da magistrada e a possível reeleição de Trump.

"Honestamente, respeito Amy Coney Barrett como mulher mas no fim de contas, o desejo da falecida juíza Ruth Bader Ginsburg foi para esperarmos pela inaguração da presidência do país, por isso penso que é o que precisamos fazer. Isso é o que a justiça é, é isso o que o progresso é, e aquilo que nos vimos, aquilo que fizeram à administração Obama de impedirem as confirmações, é o que de facto acontecer agora", diz a ativista do Luisiana, Myra Richardson.

Em frente ao edifício do Supremo Tribunal de Justiça, manifestantes e contra manifestantes encontraram-se mas não houve violência. O voto da Comissão Senatorial para a Justiça sobre a nomeação de Barrett está marcado para o dia 22 de outubro.